Páginas

61 Canalhas

Sabia, não tinha certeza, somos um bando de canalhas...
Canalhas, canalhas, canalhas! Vociferou Tancredo Neves
Naquele remoto ano de 64 apontando o dedo
Para o canalha presidente da câmara dos deputados

Sabia, não tinha certeza, o congresso é caro aos canalhas
Canalhas deputados obedientes a um canalha maior
Que coloca outro, igual ou maior, na presidência da república
A face da nação se transmuta em pátria canalha...

Não todos, avisa-me a voz interna contra a generalização...
Não, decerto não, mas 61, com toda veemência afirmo: são
São canalhas que se vendem por uma momentânea sinecura

Eu, por meu turno, me vejo também um canalha, cego,
Mas canalha que me fiz ao digitar nas urnas dois canalhas
Que somam até 61 e agora maculam a história do Brasil.

Nenhum comentário: