Páginas

Em Honra dos Josés

O que me honra em ser brasileiro
São as pessoas que foram aquilo
Que por medo ou insegurança não fui

Seus grandes e humildes poetas
Escritores de pequenas linhas que li
Quando estudava no Colégio dos Padres

A Mega-sena é um Sonho

A mega-sena é um sonho
e quase todos brasilianos
sonham um dia poder ganhar...

Sonham poder dar educação
aos filhos, aos afilhados
os aparentados, aos deserdados
e depois dar uma virada

Poema Escondido

Vamos ver quem acha a poesia escondida?
O poema, vestindo terno ou um velho jeans,
É apenas uma roupagem de rimas e métricas
Como são as escolhas de escolas literárias

O poema das arcádias, do lirismo derramado,
Do Barroco, feito barro, impregnando os sonetos,
O Romantismo, sem ser romântico, de Castro Alves,
Sem querer veste-se de Parnaso sem sentido

Falar Poema é Coisa Simples

Falar alguma coisa ou poema
não falar coisa alguma – fonema –,
faz o mesmo sentido ao tema?

Temer a letra oclusiva, combinada
com outra letra vogal ou seminua
no recinto fonético da sala
é próprio dos alfabetos escritos...

Catar lixo

Quando às vezes saio
para catar lixo em livros de poesia
de poetas menores como eu
chego a encontrar coisas belas

Choro, Marisa Letícia

Choro, Marisa Letícia, choro, que minha vida é chorar

Choro pela pandorga que sobe, a linha arrebenta

corro atrás, mas não alcanço

Choro pelo pão com manteiga que cai no chão

Choro pelo menino que morre no Rio Cuiabá

Choro pelo cão atropelado na BR 163 em Mato Grosso

Choro pelo meu irmão, irmã, pela minha dor

Não haveria de chorar por quem me amou?

Mesmo não me vendo, nem me conhecendo

Apenas sabendo que existia e precisava desse amor.

Eu Sou Cuiabá

Eu sou João
Eu sou filho de Dona Josefa
Eu sou Mixto
Eu sou Botafogo
Eu sou corintiano
Eu sou grosso, ruim de bola
Eu sou MST
Eu sou MTST
Eu sou UFMT
Eu sou cuiabano
Eu sou SindJor
Eu Sou Sindicato
Eu sou mordido
Eu sou fedorento
Eu sou pontual, quando não chego atrasado

O Que Restou

O que restou foi um pedaço de filme 16 mm,
um pedaço velado, que não serve pra quase nada,
um retrato 3x4 de um detalhe da torre da igreja tombada...

Foto Chau localizava-se na Rua do Meio
de quem vai e de quem vem, vice-versa

A memória, bom que se diga,
não importa muito com isso,
só quando aperta a saudade

As fotos revelam as demolições...
Tudo deve ser demolido,
principalmente o que não presta,
dizem os alienígenas

Pão Amanhecido

Sobre o papel que levo debaixo do braço,
no sovaco, posso dizer : -Nada escrito!
O papel jornal é resto de embrulho
de uma paixão que ficou amanhecida.

Conectados

Quando o poeta saiu de férias,
não enquanto poeta, mas servidor
a poesia não saiu de si para outro lugar,
ficou ativa querendo, cada vez mais,
se manifestar, até em lugares impróprios

Poeminha da Interrogação

Quem é que é contra a corrupção,
por favor nos diga o que é mais grave:
quem rouba no petrolão,
ou quem rouba merenda escolar?

Não vale dizer que todos são iguais
e ladrões merecem ser punidos

Correr Riscos

Para não correr riscos,
de me apaixonar
por olhar eletrizante,
não saio mais a passear
sem para-raios.