Páginas

Poesia em Liquidação

Vendo poesia barata. Não precisa de cartão de crédito,
nem saldo bancário estimado, ou subestimado, saldo nenhum
Vendo poesia sem domicílio, sem grandes pretensões literárias
com guard rail para segurar quaisquer devaneios

Minha poesia não busca os grandes leitores,
os iniciados na poética do século 21, ou do século passado
Minha poesia não irá, garanto, para as antologias,
pros gabinetes literários ou para estantes das bibliotecas...

O que minha poesia busca - alguma coisa há de buscar -
é o leitor preocupado, no fim de tarde, cansado do trabalho
E ler que a poesia é fácil de ser consumida,
não como consolo, mas com a resposta de saber

Saber que o homem é sempre explorado pelo capital desalmado
que por essência objetiva o lucro. Jamais, tempo algum, o bem estar
A poesia é isso... Procura encontrar-se em si mesma,
mas se podemos confessar fora de si, enquanto poema.

Nenhum comentário: