Páginas

De Volta ao Inferno

Pobre não poupa,
pobre sai pela culatra
Pobre que é pobre,
Sem pressa, se merece

Bolacha na cara
de pobre é um tapa
Um tapa na cara
é Paulo Guedes


Adeus, para sempre,
Brasil sem Miséria
Um sonho efêmero

A fome, o prato vazio
O desalento nos olhos...
Voltamos ao inferno.

Nenhum comentário: